betano

SEÇÕES

Onda de homicídios em Teresina: Draco intensifica ações contra facções

A polícia identificou que dois casos envolvendo homicídios ocorridos na Zona Norte foram motivados por discussões e motivos fúteis.

FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

Em entrevista ao jornalista Renato Montanha, no programa Bom Dia betano, o delegado Charles Pessoa, coordenador do Departamento de Repressão às Ações Criminosas (Draco), abordou a recente onda de homicídios em Teresina, que resultou na morte de seis pessoas desde o último final de semana. Além disso, na noite de sábado (15), uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi atacada a tiros quando fazia um atendimento na capital. Uma enfermeira e o motorista da ambulância foram baleados.

A polícia identificou que dois casos envolvendo homicídios ocorridos na Zona Norte foram motivados por discussões e motivos fúteis. Os demais casos estão em processo de apuração e podem ter relação com organizações criminosas, conforme contou Charles Pessoa.

“A maioria dos homicídios parecem ser ações isoladas, muitos deles resultantes de brigas e motivos fúteis, sendo difícil para a polícia evitar essas ocorrências, principalmente quando envolvem situações em que pessoas estão bebendo e geram discussões”, falou.

No entanto, ele indica que há fortes indícios de que alguns desses crimes são orquestrados por facções criminosas que causam terror à população. “Algumas vítimas têm histórico criminal, inclusive sendo investigadas pelo próprio Draco, mas a Secretaria de Segurança do estado do Piauí, seguindo a diretriz do secretário de Segurança Chico Lucas e do delegado geral, considera essencial preservar vidas, independentemente do envolvimento prévio com a criminalidade. O objetivo é garantir a segurança da população”, contou.

Ataque ao SAMU

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi atacada a tiros quando fazia um atendimento, na noite de sábado (15), em Teresina. Uma enfermeira e o motorista da ambulância foram baleados. A equipe atendia uma vítima de tiro por arma de fogo quando foi surpreendida pelos disparos. Até a manhã deste domingo, 16, os suspeitos eram procurados. O Conselho Regional de Enfermagem (Coren) considerou o ataque à equipe médica “ato de covardia extrema”.

O ataque a tiros aconteceu no bairro Vamos Ver o Sol, na zona sul da cidade. Os profissionais colocavam a vítima na maca quando os ocupantes de uma moto passaram atirando. Foram feitos ao menos quatro disparos. O motorista foi atingido na perna e teve fratura exposta. A enfermeira Laumary Caminha também foi atingida na perna. O médico da equipe assumiu o volante da viatura e levou os feridos para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

Ações violentas entre a noite de domingo (16) e a manhã desta terça-feira (18)

No bairro Vila Palitolândia, zona Sul de Teresina, Francisco Emanuel Soares da Silva, conhecido como "Manoel Matador" e apontado como líder da facção PCC, foi vítima de cerca de 10 disparos de arma de fogo. Segundo informações da polícia, ele estava em uma esquina, quando criminosos armados chegaram em um veículo e efetuaram os disparos mortais.

Outro caso ocorreu no bairro Uruguai, zona Leste, onde Rodrigo dos Santos Silva, de 19 anos, também suspeito de pertencer ao PCC, foi assassinado a tiros. As autoridades suspeitam que o homicídio tenha sido motivado pelo fato de ele tentar adentrar em uma área dominada por uma facção rival.

Na zona rural Norte de Teresina, Leudimar Braga Moura, de 38 anos, foi vítima de um assassinato a tiros no povoado Bela Vista. Segundo a polícia, a vítima estava em uma bicicleta quando foi alvejada por bandidos que estavam em uma motocicleta.

Outra vítima foi Lucas Rafael da Silva Santos, de 18 anos, morto a tiros no bairro Monte Verde, região de Santa Maria da Codipi, zona Norte de Teresina. O rapaz estava em um bar na praça do bairro quando foi atingido pelos disparos. Ele foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e veio a falecer no Hospital Municipal Mariano Gayoso Castelo Branco.

Também na região de Santa Maria da Codipi, zona Norte de Teresina, a dona de um bar, identificada como Janaina Morais da Silva, de 39 anos, também foi vítima de homicídio. Ela foi executada com vários tiros dentro do próprio estabelecimento.

Na noite de segunda-feira (17), Emerson da Silva Cruz, de 31 anos, foi morto a tiros na porta de seu apartamento no residencial Orgulho do Piauí, zona Sul de Teresina. Segundo a perícia, foram efetuados pelo menos sete tiros, a maioria deles na cabeça da vítima.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
betano Mapa do site

1234