betano

SEÇÕES

Mesmo com súplicas de Sergio Moro, PL não abre mão da cassação do senador

O ex-juiz enfrenta uma ação de investigação judicial eleitoral por suspeita de abuso de poder econômico

Sem concessões | Alan Santos/PR
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

O presidente do PL, Valdemar Costa Neto, mantém firme a ação de cassação contra o ex-juiz, ex-ministro da Justiça e agora senador, Sergio Moro (União Brasil-PR), mesmo após apelos para que seu partido retire o pedido. A recusa do líder político veio após diversos recados de Moro, que buscava uma reaproximação após ter apoiado o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) no segundo turno.

Em um encontro casual no café de um aeroporto, o senador tentou iniciar uma conversa sobre o processo, mas o presidente do PL não deu espaço para discussão. Valdemar declarou que não há chances de suspender a ação, afirmando que está cumprindo sua obrigação como líder partidário, e lembrou que o segundo colocado nas eleições, após Moro, foi Paulo Martins, do PL, referindo-se à disputa pela cadeira do Senado em 2022, no Paraná.

Leia Mais

A situação do ex-juiz é ainda mais delicada, já que além do PL, o PT também move uma ação na Justiça Eleitoral pedindo sua cassação. Ambos os pedidos foram juntados, e a expectativa dos partidos é que, se o senador for cassado, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) siga o entendimento utilizado no caso da ex-congressista Selma Arruda, convocando novas eleições para preencher a vaga no Paraná.

Entenda o caso

O senado está sob ameaça em seu próprio estado, o Paraná, onde enfrenta uma ação de investigação judicial eleitoral por suspeita de abuso de poder econômico durante a pré-campanha das eleições de 2022, de acordo com informações da jornalista Catia Seabra.

Tanto adversários políticos como aliados do ex-ministro acreditam que há uma tendência desfavorável a Moro no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do estado. Atualmente, o processo está em fase de produção de provas, e Moro é acusado não apenas de irregularidades na pré-campanha, mas também de ter violado os limites de gastos eleitorais estabelecidos por lei.

Saiba mais em: realidadgeselina.com



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
betano Mapa do site