betano

SEÇÕES

Deu na Folha: Donos de terra atrasam Luz Para Todos no Piauí

Ao menos dois fazendeiros impedem a execução de obras que levariam energia elétrica a 110 famílias

FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

A disputa entre posseiros e propriet?rios de terras est? amea?ando o andamento das obras do programa federal Luz Para Todos no Piau?. Ao menos dois fazendeiros impedem a execu??o de obras que levariam energia el?trica a 110 fam?lias.

Dono de 300 hectares na regi?o rural norte de Teresina, Sebasti?o Rodrigues diz que n?o vai permitir que a energia chegue ?s 75 fam?lias que vivem em sua propriedade enquanto o Incra n?o lhe pagar por ela. A comunidade foi escolhida para ser beneficiada pelo programa h? tr?s anos.

Funcion?rios da empresa licitada para fazer as obras foram impedidos de trabalhar quando faziam um levantamento topogr?fico da ?rea, segundo o coordenador do programa no Estado, J?lio Rodrigues.

"Eu n?o permito que instale energia. Jamais. Eu s? autorizo quando o Incra me pagar", disse Sebasti?o Rodrigues ? Folha, por telefone. Para negociar uma sa?da para o impasse, uma reuni?o entre o propriet?rio, o Incra, o coordenador do programa e a comunidade foi agendada para hoje.

Invasores

"Estou impedindo porque n?o permito que levem energia para invasores. Depois que o Incra me pagar, eles passam a ser assentados. ? a minha forma de pressionar", disse Rodrigues. As negocia?es entre o Incra e o propriet?rio j? duram dois anos, segundo o ouvidor do Incra no Piau?, Est?nio Vieira.

Apesar de ser uma ?rea de invas?o, o programa entende que o acesso ? energia el?trica ? um direito do cidad?o e deve ser isolado da quest?o do conflito de terras, afirma o coordenador do programa no Piau?.

Enquanto isso, as 75 fam?lias continuam ? luz de lamparinas. A comunidade ? formada por pequenos agricultores que produzem para sua subsist?ncia. A ?gua para o consumo e o cultivo ? escassa sua falta poderia ser resolvida se houvesse energia para bombear ?gua de um po?o, diz Maria Julia de Jesus, 45, lavradora da comunidade.

Outro Caso

Situa??o parecida vive a comunidade de Marrecas, na cidade de Barras (133 km de Teresina), onde 35 fam?lias de posseiros, que invadiram a ?rea h? pelo menos 20 anos, segundo J?lio Rodrigues, ainda esperam pelas obras do Luz Para Todos o benef?cio ?s fam?lias foi aprovado h? dois anos.

De acordo com Rodrigues, l? tamb?m h? desentendimentos entre os posseiros e o propriet?rio, que n?o quer a desapropria??o de suas terras e s? concorda em autorizar as instala?es se as fam?lias abandonarem as ?reas onde fazem sua produ??o agr?cola.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
betano Mapa do site