betano

SEÇÕES

Governo anuncia novo programa ambicioso que zera impostos em compras online

A RFB busca modernizar e agilizar o processo de importação, promovendo maior transparência nas operações do comércio internacional

Agilidade nas importações | Reprodução
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

A partir desta terça-feira (01), a Receita Federal do Brasil (RFB) inicia um programa que visa acelerar as importações realizadas em sites internacionais. A medida envolve a isenção da alíquota de importação para compras de até US$ 50 (equivalente a R$ 236), desde que efetuadas por empresas de comércio eletrônico cadastradas no programa "Remessa Conforme", que inclui plataformas populares como Shein, Shopee e AliExpress.

Apesar da isenção, o Fisco deve recolher antecipadamente o tributo estadual de 17% para essas operações. A iniciativa busca alcançar grandes plataformas de venda digital, tornando o tratamento aduaneiro mais eficiente e econômico.

Leia Mais

O programa "Remessa Conforme" permitirá que as empresas de comércio eletrônico enviem antecipadamente as informações relativas às compras transfronteiriças, o que possibilitará que a RFB processe as importações de forma célere e antecipada, facilitando o fluxo das remessas internacionais ao chegarem ao Brasil.

Como participar e benefícios

Para participar do programa, o vendedor é obrigado a informar ao consumidor a procedência dos produtos e o valor total da mercadoria, incluindo os tributos federais e estaduais. Além disso, a RFB realizará previamente a gestão de riscos das encomendas antes de sua chegada no país, liberando imediatamente as remessas de baixo risco após o escaneamento, caso não sejam selecionadas para conferência.

As empresas que aderirem ao programa terão a manutenção da isenção da alíquota de importação e poderão oferecer a seus clientes uma experiência mais rápida e simplificada na aquisição de produtos internacionais. As remessas liberadas poderão seguir diretamente para os consumidores, proporcionando agilidade e redução de custos logísticos.

Já para as empresas que optarem por não participar do programa "Remessa Conforme", as regras atuais permanecerão, com a isenção do imposto federal para remessas postais entre pessoas físicas de até US$ 50 (R$ 236) e a alíquota de 60% para remessas enviadas por pessoa jurídica de qualquer valor ou por pessoa física acima de US$ 50 (R$ 236). Nesse caso, o pagamento dos tributos será realizado pelo consumidor após a chegada da mercadoria no país.

Com essa iniciativa, a RFB busca modernizar e agilizar o processo de importação, promovendo maior transparência e eficiência nas operações de comércio eletrônico internacional. A expectativa é que o programa traga ganhos relevantes para os operadores logísticos e facilite o acesso dos consumidores brasileiros a produtos de diferentes partes do mundo.

Saiba mais em: realidadgeselina.com



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
betano Mapa do site