betano

SEÇÕES

Economia brasileira decai em maio sob influência de políticas restritivas

O setor economico enfrenta um embate entre Selic alta em pleno processo de desinflação, impactando nos números finais

Atividade econômica brasileira encolhe em maio | Agência O Globo
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

A atividade econômica brasileira voltou a apresentar contração no segundo trimestre, registrando em maio a maior queda em mais de dois anos, de acordo com dados divulgados pelo Banco Central (BC) nesta segunda-feira (17). Essa queda é resultado dos efeitos da política monetária restritiva adotada.

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), que é um indicador do Produto Interno Bruto (PIB), apresentou uma queda de 2,0% em maio em relação ao mês anterior, de acordo com dados ajustados sazonalmente.

Leia Mais

Essa queda foi a mais acentuada desde março de 2021 (-3,5%) e ficou abaixo das expectativas da pesquisa da Reuters, que previa estagnação no período.

Os dados de abril foram revisados para mostrar um crescimento de 0,8%, após uma expansão de 0,56% divulgada anteriormente. Nos primeiros cinco meses do ano, o IBC-Br registrou quedas em dois meses, março e maio.

Na comparação com o mesmo período do ano anterior, o IBC-Br teve um aumento de 2,15%, enquanto no acumulado de 12 meses apresentou uma alta de 3,43%, de acordo com os números observados.

Embate entre Selic e desinflação

A economia brasileira está enfrentando, por um lado, uma política monetária restritiva, com a taxa básica de juros Selic em 13,75%. Por outro lado, há uma desinflação no país, além da força do setor agrícola no início do ano e um mercado de trabalho resiliente.

O BC se reunirá novamente no início de agosto e já indicou a possibilidade de redução da taxa de juros, desde que o cenário de desaceleração da inflação seja mantido.

Em maio, o volume do setor de serviços cresceu mais do que o esperado, com um aumento de 0,9%. Já a produção industrial brasileira registrou um crescimento de 0,3% em relação a abril, porém ainda está abaixo dos níveis pré-pandemia.

Por outro lado, as vendas no varejo brasileiro tiveram uma queda inesperada em maio, com uma redução de 1% em relação ao mês anterior, impactadas pela política monetária restritiva da instituição financeira em relação ao crédito.

Desempenho financeiro

A pesquisa Focus, realizada pelo BC e divulgada nesta segunda-feira (17), mostra que o mercado melhorou suas estimativas para o crescimento econômico deste ano e do próximo, prevendo uma expansão do PIB de 2,25% e 1,30%, respectivamente.

O IBC-Br é construído com base em estimativas representativas dos índices de volume da produção da agropecuária, indústria e setor de serviços, além do índice de volume dos impostos sobre a produção.

Saiba mais em: realidadgeselina.com



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
betano Mapa do site